Como acontece a superlua

Quem esteve com os olhos voltados para o céu (limpo) na noite dessa segunda-feira, 14 de novembro, com certeza ficou encantado pela superlua, quando nosso satélite ficou maior e mais brilhante. Mas, como isso aconteceu?

superlua-florianopolis.jpg.1340x450_default.jpg

Desde 1948 nós não conseguíamos testemunhar uma lua tão brilhante e próxima da Terra. Pra ser exato, ela estava em torno de 10% mais próxima da Terra e aproximadamente 15% mais brilhante.

 

O mais próximo possível da Terra

No dia 14, estávamos num momento especial do satélite, conhecido como perigeu. Ele acontece porque sua trajetória ao redor da Terra não é completamente circular, mas elíptica - tem momentos de maior proximidade ou distância em relação ao planeta.

No perigeu, então, a lua está o mais próximo possível do planeta. Felizmente, houve também uma coincidência: esse período coincidiu com a fase cheia, momento em que o satélite reflete o máximo possível de luz solar.

Esse feliz conjunto de fatores criou a maior superlua dos últimos 68 anos. Em Floripa, isso foi tão celebrado que eventos de observação astronômica foram feitos. E com certeza eles viram um céu belíssimo.

Agora, infelizmente, a superlua já passou. Mas as belezas de Floripa continuam por aqui, e você pode vir conhecer. Visite nossa Ilha! Os Hotéis Costa Norte também esperam por você!

 

Com informações de DC.